A vitrine é o espelho da loja

Excelente ferramenta de marketing, exige baixo investimento e traz retorno rápido

Nada como uma boa vitrine para atrair a atenção dos consumidores e aumentar as vendas. Entretanto, é preciso tomar cuidado na hora de montá-la, evitando excesso de informações. A designer de interiores, vitrinista da NT Vitrina e professora nos cursos de Vitrinismo e Merchandising Visual do Senac São Paulo, Silmara Carreiro, dá algumas dicas para os leitores da HG Casa:

Qual a importância de uma boa vitrine para estimular as vendas?

A vitrine é uma ferramenta de vendas muito eficaz, que aproxima a mão do consumidor do produto. É um vendedor silencioso, que demanda custo baixo e, ao mesmo tempo, traz grandes benefícios ao lojista. É o cartão de visitas da loja e sua execução correta estimula as vendas e a fidelização dos clientes.

Imagem

Qual o primeiro passo para se montar uma vitrine?

 Em primeiro lugar, é importante selecionar os artigos que farão parte da montagem, sempre levando em conta a época: se é verão, inverno, Natal ou outras datas comemorativas.

O que deve ser levado em consideração?

A vitrine perfeita é a que chama atenção. Pessoas que não são consumidoras de determinada marca, por exemplo, ao passearem em um shopping e se depararem com uma vitrine que as atraia, já é uma demonstração de que realmente o resultado foi satisfatório. É o caso de pais se encantando até mesmo antes das crianças, ao verem uma decoração temática.

O que não pode faltar numa boa vitrine?

Cores, iluminação, materiais… Não se pode trabalhar um elemento sem trabalhar o outro. É importante coordenar as cores, misturando tonalidades que se sobrepõem com estampas sempre iguais. Em uma vitrine, é preciso ter o cuidado de não extrapolar: cores que não coordenam com a estampa e até mesmo a utilização de estampas diferentes, uma acaba matando a outra! Nunca utilizar estampas diferentes ao mesmo tempo, como listras e bolinhas, flores e geométricos. Falando em Natal, podemos ter um sortimento maior de materiais, o leque de opções aumenta. Pode se usar desde papel até vidros, cristais… Por outro lado, a iluminação é considerada a alma da vitrine. Não podemos, de maneira alguma, deixar de lado o fato de que ela ganha vida com a iluminação.

Que produtos devem ser destacados?

Depende do que se espera, da época, etc. No Natal, por exemplo, é importante destacar os produtos em forma de kits de presente, mostrando a vantagem da velha e amiga fórmula: comprar mais e pagar menos.

Como harmonizar a decoração com os produtos expostos?

 Esta é uma grande polêmica. Com produtos estampados, por exemplo, tomar o cuidado de não poluir a vitrine, sempre contrastando com uma cor que esteja contida na estampa, porém lisa. Só assim é possível harmonizar.

Até que ponto uma boa vitrine estimula o consumo?

Através da vitrine, a loja faz uma declaração de sua identidade para o público que pretende atingir. Já com a ambientação interna, informamos, seduzimos e trazemos o cliente para o “clima de compra”. É importante lembrar sempre: produto sem exposição não vende e produto mal exposto não atrai. A vitrine deve agregar valor à marca e aos produtos. Acredito que a loja pode se tornar um referencial em estilo para os clientes a partir de uma vitrine corretamente elaborada. É uma excelente ferramenta de marketing, pois exige baixo investimento e traz retorno rápido.

Em quanto acredita que pode aumentar as vendas?

A vitrine é um vendedor silencioso. Acredita-se num incremento de até 70% do resultado das vendas devido à sua existência. Entretanto, aliada ao visual interno da loja. Não é possível fazer uma vitrine perfeita se o visual interno não conversar com ela. Devem ter a mesma linguagem.

O que deve ser pensado na hora de fazer uma vitrine de Natal?

 Durante o Natal, as vendas alavancam. Os clientes estão com mais dinheiro, é o momento certo para impulsionar vendas e, como disse anteriormente, levar as mãos do consumidor para perto dos produtos. Nessa época, não se deve sobrecarregar na decoração das vitrines, mas escolher uma temática que remeta à data sem deixar que os produtos fiquem em segundo plano. Deve se tomar cuidado em não colocar na vitrine tudo o que tem à venda na loja. Isto traz uma sensação de desespero também para o cliente.

A partir de quando ela deve ser feita?

 Uma vitrine de Natal deve ser feita em meados de outubro, no máximo início de novembro, para aumentar o efeito no consumidor, lembrando-o de que as festas estão chegando.

Que critérios devem ser levados em conta na escolha dos enfeites?

O material decorativo precisa ser selecionado de acordo com o estilo da loja e da coleção que está sendo exposta. Na seleção dos materiais, o critério é não deixar que eles apareçam mais que os produtos. O importante é transmitir uma sensação de comemoração para os consumidores. Uma vitrine bem decorada, colorida e iluminada, sem dúvida, atrai mais clientes.

Matéria da Revista HG Casa, publicação da Grafite Feiras, produzida pela ML Jornalismo

Deixe um comentário

Arquivado em HG Casa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s