Personagens que as crianças adoram


Eles se tornaram celebridades para o público infanto-juvenil. De pequenos heróis e jovens agentes secretos a seres que habitam o fundo do mar e outras criaturas fantásticas, são muitos os personagens de sucesso na televisão que acabaram conquistando espaço na literatura e vice-versa. Em livros cada vez mais interativos – com trilhas musicais ou acompanhados de kits com cenários de montar, miniaturas, CDs e até disk play -, os encantadores protagonistas convidam a embarcar em aventuras surpreendentes e a vivenciar situações que propiciam o aprendizado de maneira prazerosa.

“A possibilidade de intercâmbio entre os meios de comunicação é interessante porque amplia a dimensão desses universos criativos”, observa Bia Rosenberg, mestre em telecomunicações e autora do livro A TV que seu filho vê – Como usar a televisão no desenvolvimento da criança, além de vários títulos daColeção Cocoricó, como Alípio na mataAstolfo na praiaBrincando no paiol e Julio na fazenda. Coordenadora de programas infantis da TV Cultura de São Paulo por 20 anos, ela considera que a televisão, por ter imagem, som, movimento e cores, prende a atenção mais facilmente e propicia intimidade com os protagonistas, gerando uma predisposição amorosa em relação aos livros. “Esses personagens são cativantes, passam a ser vistos como seres reais, com quem as crianças querem estar a qualquer hora. Os livros permitem isso, são companheiros. Você pode ver e rever quantas vezes quiser, no seu ritmo. E, a cada releitura, prestar atenção em novos detalhes, compreender coisas diferentes”.

Todas essas histórias que integram o circuito tevê/livro, segundo Bia, incentivam de alguma maneira o crescimento da criança, levando-a a se identificar com situações que são muito verdadeiras, embora imaginárias, e a ter um contato melhor com o mundo e consigo mesma. Tratam de questões como sensibilidade, amizade e solidariedade, por exemplo, passando valores essenciais de forma tão bem contextualizada que chega a ser imperceptível. Um exemplo significativo é a turma do Cocoricó, no ar há 13 anos e com diversos livros publicados. No celeiro da fazenda, o menino Júlio e seus amigos – o cavalo Alípio, a vaca Mimosa, as galinhas Lola, Zazá e Lilica, entre outros simpáticos bichinhos -, conduzem a um universo diferente de sonhos e fantasia, que seduz os pequeninos.

No alegre e musicado Backyardigans, o pinguim Pablo, o alce Tyrone, a hipopótamo Tasha, o canguru Austin e a criatura violeta Uniqua propõem aventuras épicas imaginárias no quintal de casa, estimulando a liberdade de expressão, enquanto Barney, o educado dinossauro roxo, ensina princípios como respeito ao próximo em suas vivências no zoológico, na escola, na fazenda, no restaurante… Dora, a aventureira desafia a criançada a participar de viagens interativas, com várias técnicas de aprendizado envolvendo cores, números e palavras. E o curioso e travesso Pocoyo mostra como descobrir o mundo de forma intuitiva, xeretando tudo, claro.

Criados a partir dos premiados livros da inglesa Lauren Child, os graciosos desenhos Charlie e Lolatêm enredos superdivertidos. Ele, com sete anos, acompanha de perto as estripulias de sua irmã mais nova, recorrendo à lógica infantil para ajudá-la a sair das enrascadas em que se mete. Também originária de livro, a série brasileira Princesas do Mar, do escritor Fabio Yabu, conduz a aventuras submarinas emocionantes, mostrando o encanto e a diversidade do fundo do mar. Barbie, a boneca que há 50 anos inspira gerações, acabou motivando animações para tevê e livros cheios de brilho e colorido, com fábulas e contos clássicos da literatura universal.

Para a faixa de crianças um pouco maiores, o fascínio não é menor. A meninada adora as séries de aventuras, elege seus ídolos e também se imagina participando daquelas proezas. Que garoto não quer ser Ben 10 e se transformar em 10 heróis alienígenas diferentes, usando seus poderes para defender o bem? Qual a garota que não gostaria de integrar o grupo das Três espiãs demais, tornando-se uma agente secreta e enfrentando corajosamente os vilões que ameaçam a humanidade? “Na tevê ou nos livros, esses episódios de suspense envolvem, mexem com a emoção, despertam medo. E é gostoso sentir medo quando se está protegido”, diz Bia Rosenberg. “Livros e filmes permitem viver aventuras sem correr perigo e experimentar emoções interessantes, que fazem crescer.”

Matéria da Revista Platero http://www.revistaplatero.com.br/n2/espaco_jovem.htm

A Revista Platero é  produzida pela ML Jornalismo para a Livraria Martins Fontes

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Revista Platero

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s