Vale a pena investir em imóveis?

mercado

         O momento é bom para adquirir um imóvel

         O imóvel é um investimento palpável, os outros são virtuais ou papéis

“O momento atual é propício para a compra de imóveis novos”. A afirmação é do economista e vice-presidente do IBEF – Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças, Luiz Roberto Calado, autor do livro Imóveis: seu guia para fazer da compra e venda um grande negócio. “O cenário mudou em relação ao ano passado, os preços pararam de subir e as construtoras estão oferecendo facilidades para o comprador”. Ele ressalta que, para fazer um bom negócio, é preciso ter bem claro qual é o seu objetivo: alugar, investir ou morar.

Se está comprando para alugar como complemento de renda, precisa ver onde tem demanda por aluguel, não olhar pelo menor preço, mas sim pelos locais mais procurados, o que torna mais fácil a locação. Além disso, a nova Lei do Inquilinato trouxe benefícios para quem compra para alugar. De acordo com a pesquisa do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), na capital paulista os aluguéis residenciais novos subiram 2,2% em abril em relação a março e os valores de locação totalizaram um crescimento de 15, 82% nos últimos 12 meses. Em abril, o IVL (Índice de Velocidade de Locação) oscilou de 12 a 30 dias para casas vagas serem ocupadas

Para aqueles que buscam investir, comprar por um preço menor e vender por um preço maior, a recomendação é procurar bem para fazer um bom negócio, lembrando sempre que imóvel como investimento é só complemento de renda e que investir em imóvel comercial e residencial é totalmente diferente. “O investidor gosta de garimpar, de pesquisar sem pressa, diferente da pessoa que precisa da renda do aluguel”, esclarece Calado. “Ganho de capital caminha junto com rentabilidade. O preço atual dos imóveis não é empecilho porque temos fontes abundantes de financiamentos”.

Se for comprar para morar, este é um bom momento para aproveitar as condições de pagamentos que o mercado está oferecendo. Para que essa compra seja tranquila, Calado acha imprescindível que se faça um planejamento financeiro. “Definir quanto poderá pagar, fazer uma simulação de guardar pelo menos dois meses o valor da parcela do financiamento antes de comprar o imóvel, e dar o máximo que conseguir de entrada para diminuir o valor das parcelas”.

Preços estabilizados

         Os preços, que ficaram praticamente estagnados na última década, recuperaram o tempo perdido sobretudo entre 2007 e 2010: segundo a Embraesp – Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio, em 2010 os apartamentos novos subiram 34,4% em São Paulo, registrando a maior alta desde 1996. A avaliação, agora, é que já atingiram o limite, devendo acompanhar os índices de inflação. A alta só deve ocorrer em locais muito específicos, onde foi feito algum melhoramento, como uma estação de metrô, por exemplo. Com demanda estável, não há tendência de preços inflacionados.

Calado chama atenção para o fato de que as pessoas, não só no Brasil, sonham em fazer o melhor negócio do mundo. “Somos seduzidos por propostas de investimentos com ganho certo e alto, que muitas vezes estão associados a fraudes financeiras. A melhor maneira de se proteger é buscar mais informações sobre esses produtos, lembrando que não existe ‘almoço grátis’ nem um retorno absurdo sem risco. No caso do imóvel, é possível ir ao cartório e saber a situação do bem e dos antigos donos, se for imóvel usado, ou da construtora e da incorporadora, se for imóvel novo”.

Segundo o economista, uma das atratividades do imóvel é o fato de ser palpável, existir. “É algo que se toca, que se vê, há até mesmo uma relação de carinho. É um investimento seguro nesse sentido. Os outros são papéis ou virtuais, não são palpáveis. Contam com dados publicados em revistas ou pela internet”.

Ter um imóvel próprio continua sendo o sonho de todo brasileiro. Como investimento também é o preferido. Pesquisa realizada em 12 países pela gestora de recursos Franklin Templeton diz que, na avaliação de 34% dos brasileiros, a melhor opção de investimentos para 2011 é em imóveis. Aponta ainda que 26% acreditam que o mercado imobiliário continuará liderando em performance nos próximos 10 anos. Além disso, 39% das pessoas consultadas declararam que pretendem investir em imóveis em 2011.

Matéria do jornal Sobloco Informa nº 176 / junho 2011

http://www.sobloco.com.br

O jornal Sobloco Informa é uma publicação produzida pela ML Jornalismo para a Sobloco Construtora S.A.

Deixe um comentário

Arquivado em Jornal Sobloco Informa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s