Viagem – Roteiros para curtir a dois

 


Ser romântico, nestes tempos corridos, é fazer uma pausa ao lado de quem se gosta. O que pode acontecer próximo da metrópole ou mesmo sem sair dela

Quem planeja uma viagem romântica pretende de algum modo celebrar. Porque a vida anda tão agitada, todos entretidos até a medula com a rotina de trabalho, que a saída a dois pode resgatar algo especial e bastante desgastado por esse ritmo de viver. Ninguém tem tempo para nada, eis a essência destes nossos tempos. Por isso, salvo o casal no auge da paixão (que encontra graça a todo instante e em qualquer lugar), ser romântico é fazer uma pausa, investindo em uma ideia de lazer só para estar junto de quem se gosta, simplesmente.

“As pessoas andam viajando de modo alucinado, elas vão para Las Vegas como se fosse Pindamonhangaba, mas estão tão estressadas que não sabem mais aproveitar os momentos de lazer.” O retrato é feito por Alessandro Almeida, há 25 anos trabalhando com turismo, dos quais cinco à frente da própria consultoria (alessandro@personaltravel.com.br). Está familiarizado, portanto, com os hábitos do turista brasileiro. “A maioria viaja com tudo ligado, preocupada em checar o e-mail enquanto compra a última maravilha tecnológica ou bate perna no outlet… Ninguém sabe desconectar, relaxar.” Dessa tendência de comportamento entre casais de 20 a 50 anos, “apenas escapam os de mais de 50, que ainda sabem viajar e desfrutar”, opina.

Melhor então reforçar que o ato de viajar serve para quebrar a rotina – dormir a sesta ouvindo o mar, perder o olhar nas estrelas ou no fogo que crepita na lareira, passar o dia (e a noite) sem se preocupar com a troca de roupa e ter calma, muita calma para decidir o que fazer amanhã ou daqui a poucas horas. Quando esse tipo de roteiro é vivenciado no plural, faz-se o ‘milagre’ – e o casal reaprende a curtir, seja qual for o destino.

Não por acaso o movimento que hoje mais chama a atenção no mercado de turismo dos Estados Unidos é o slow travel que apregoa a viagem sem correria, o fazer pouco em muito tempo. Levando ao pé da letra essa filosofia (regra 1: manter desligado tudo o que ‘cheira’ a tecnologia; e 2: ativar os sentidos para o que existe ao redor, verde ou não), roteiros românticos podem ser programados próximos da metrópole ou mesmo sem sair dela – basta um fim-de-semana. Alessandro apresenta uma seleção, uma entre inúmeras variantes, que faz do hotel a razão da escolha distante, no máximo, três horas e meia de carro de São Paulo.

No litoral Norte paulista, um dos mais encantadores do País, a recomendação é a pousada Chez Louise e Louis – que vai fazer as delícias do casal em busca de um espaço de frente para o mar. Se o prazer estiver entre montanhas, a sugestão é ir até Visconde de Mauá para se hospedar na Pousada Tijupá: de seus quartos e chalés, a vista da Serra da Mantiqueira de tirar o fôlego; ou optar por Campos de Jordão, sempre opção diferenciada de lazer (sobretudo fora de temporada), fazendo reserva no La Villette, de quartos tão bem equipados que inspiram o descansar entre paredes. De volta ao nível do Atlântico, nas proximidades de Paraty, Picinguaba mantém a aura de vila de pescadores; em um canto da praia, a Pousada Rosa de Picinguaba alia conforto e simplicidade sob as rochas. Outra dica de alojamento para o casal que deseja andar com os pés na areia: na praia de Santa Teresa, em Ilhabela, a Pousada Canto da Praia (segundo o nosso especialista, uma das preferidas da clientela estrangeira em visita pela ilha); e a sugestão serrana de algibeira: em Gonçalves, entre Monte Verde e Campos do Jordão, a Pousada Solar d’Araucária, com chalés rústicos, de madeira, e comilança ao pé da lareira.

Há pouco tempo para dedicar ao roteiro longe de São Paulo? Nesse caso, Alessandro Almeida sugere uma diária consagrada ao prazer, usufruindo dos serviços do Tivoli, ex-Mofarrej, perto da Avenida Paulista. “É o único hotel do Brasil que abriga um spa da cadeia Banyan Tree, uma das melhores do mundo”, adianta. O casal consegue ter, no entanto, 48 horas para se divertir? Invista no voo (50 minutos) para Belo Horizonte – além da gastronomia excepcional, a capital mineira dispõe, em seus arredores, de um museu de arte contemporânea entre os mais prestigiados do mundo, Inhotim. Ou embarque na Ponte Aérea, pensando em se deslumbrar pela enésima vez com as maravilhas do Rio de Janeiro – andar de bicicleta, por exemplo, ao redor da Lagoa Rodrigo de Freitas para depois apreciar um almoço como há muito não era feito, vocês dois confortavelmente instalados no restaurante que diz tudo de si pelo nome, Aprazível, em Santa Teresa. Ou… simplesmente seguir roteiro indicado pela experiência de cada um. Casal romântico, com tempo para investir no próprio prazer, sabe bem aonde chegar.
Viaje na leitura

São Paulo para Apaixonados, de Daniela Spilotros
Guia Lua de Mel 2011 – 101 Lugares para Viajar a Dois
100 Praias que Valem a Viagem, de Ricardo Freire
Guia Fuja no Fim de Semana
Guia Wallpaper São PauloO guia da cidade
Frommers São Paulo, de Julio Louzada
Guia Fique em São Paulo
Roteiros Históricos a Pé Próximos a São Paulo, de Monica e Roney Cytrynowicz

Revista Platero nº 20/junho  www.revistaplatero.com.br.

A Revista Platero é uma publicação produzida pela ML Jornalismo para a Livraria Martins Fontes

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Revista Platero

Uma resposta para “Viagem – Roteiros para curtir a dois

  1. Raphael

    Muuuuito legal, ficou nota 10!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s